Login  Recuperar
Password
  20 de Junho de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Caldas / Cultura
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

23ª edição do Caldas Late Night mostrou criatividade artística

O Caldas Late Night (CLN) é um evento artístico sem fins lucrativos. A sua 1ª edição aconteceu em 1996 quando um grupo de alunos da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha (ESAD.CR) decidiu abrir as portas das suas casas para mostrar os seus trabalhos fora do recinto escolar. Agora já vai na 23ª edição e assim se mantém a tradição.

05-06-2019 | Diana Dias / Gabriel Salvador / João Monserrate

Slide na descida da Rua do Bar Ilha
[+] Fotos
Slide na descida da Rua do Bar Ilha
Durante três dias as Caldas da Rainha encheram-se de pessoas com um mapa na mão à procura de casas e ruas onde havia de tudo, desde exposições, performances, concertos, instalações e festas.
O evento começou na passada quinta-feira, com a procissão. Esta consistia num desfile pela cidade onde cada um levava um ou mais objetos que permitissem a emissão de algum som para acompanhar cânticos da celebração em honra do CLN. Com começo agendado às dez da noite junto ao coreto do Parque D. Carlos I e apesar de apenas estarem presentes cerca de trinta pessoas, esta procissão ficou marcada por muita diversão e boa disposição.

Abrir a casa a desconhecidos

Na casa 12, na Rua Francisco Sá Carneiro nº1, 3º Dto, intitulada “5entidos”, foi possível apreciar exposições, performances (teatro e body painting), música ao vivo, curtas-metragens, magic food, artesanato e um turbilhão de sensações.
“Adorei o CLN e toda a experiência devo admitir que superou as minhas expectativas. Abrir a casa foi uma experiência que vou repetir, foi ótimo deu para conhecer pessoas com várias perspectivas artísticas, o que para nós é ótimo enquanto novos artistas termos um feedback e uma opinião mais experiente acerca dos nossos trabalhos e da arte no seu geral”, referiu Erica Pimentel, aluna da ESAD.CR.
No ponto 14, Casa Aberta, nos Silos, houve a oportunidade das pessoas fazerem uma flash tattoo com Karusemfoco, Creating Daisy, Cabeça de Martelo e Pakistan, assim como body piercing. Para além disso houve uma feira de autor, exposições de diferentes artistas, bem como outras atividades, um bar, local para descansar e vários concertos.
O evento não é só feito dos caldenses, são muitas as pessoas que vêm de outras cidades para visitar as Caldas da Rainha durante estes três dias. Entre elas encontrava-se João Mauricio, residente em Pinhel, na Guarda.”Foi o primeiro ano que vim ao CLN e superou por completo as minhas expectativas, com toda a cidade unida para se comemorar a arte e a cultura. Foi possível visitar o interior de casas e outros espaços da cidade, onde estava todo o tipo de arte, desde escultura, pintura, fotografia, música, entre muito mais! Um ambiente espetacular, é certamente uma experiência a repetir e a qual eu recomendo vivamente para quem é um amante das artes“, declarou.

Largo do Hospital termal invadido por almofadas

No sábado, por volta das 17h, juntou-se um grupo de pessoas no Largo do Hospital Termal, para mais uma edição da Pillow Fight (Guerra de Almofadas). O objetivo é todos os anos juntar pessoas para interagirem umas com as outras e, principalmente, se divertirem.
A Pillow Fight já existe há mais de dez anos, quando a Vodafone teve uma campanha com anúncios televisivos que mostravam guerras de almofadas, então o CLN optou pela mesma ideia e até hoje é um dos eventos mais conhecidos do programa de atividades.
A festa final decorreu na Avenida Dobrynine e não escapou à variedade artística. Com três palcos, um deles com hip hop e drum n bass com os artistas Benny Broker, Uno, Pilha aka Urso Pardrado, Plunda Phonikz e o Konnect Showcase que juntava três artistas, Solar, Fragz e Striker. O segundo palco recebeu Afro, Dub Reggae e Techno com os artistas Lima Estrela, Raspect SunRoots SoulJah, Enkõ b2b intmprl e VIL. O último palco apresentava World Music e Rock com os artistas Pardal, Wakadelics, In-The-Cisos e o Triplo Dj Set com os artistas Straycat, New Illustractor e Strange.
O público aproveitou toda a variedade e com boa disposição a festa durou da meia noite até às seis da manhã.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar