Login  Recuperar
Password
  16 de Setembro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Peniche
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Baleia com 15,5 metros na Praia da Almagreira

Uma baleia com quinze metros e meio de comprimento deu à costa na Praia da Almagreira, em Ferrel, no concelho de Peniche, na passada quarta-feira, provocando uma grande surpresa.

10-07-2019 | Francisco Gomes

Especialistas e populares a observarem a baleia
[+] Fotos
Especialistas e populares a observarem a baleia
Foi ainda vista viva no mar na véspera, acabando por arrojar no areal da praia. Apresentava ligeiras escoriações mas nenhuns sinais evidentes que pudessem indicar a causa da morte.
“Já vi uma baleia há alguns anos dar aqui à costa, mas não pensava que fosse tão grande. Não traz um anzol, nem corda amarrada nem rede, deve ser doença”, comentava um popular.
“Vim passear e deparei-me com isto. É pena porque são animais tão grandes e gostamos é de vê-los no mar e não na praia assim”, manifestou outra pessoa que assistia às operações com máquinas da Câmara de Peniche, que puxaram a baleia mais para o interior do areal para evitar que a maré a levasse.
Para os banhistas e surfistas que frequentam a praia foi uma enorme surpresa. “Observámos algo na água, porque os pássaros estavam por cima e com a maré a baleia veio para o areal e viemos cá vê-la. Estou surpreendida, é uma grande baleia, nunca tinha visto uma, ainda mais na praia onde eu ia tomar banho”, relatou uma turista alemã.
Especialistas estiveram no local a recolher elementos para apurar as causas da morte. Segundo Élia Costa, do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos/Ecomar, a baleia-comum macho pesaria entre 15 a 20 toneladas
“Pela observação do animal dá para perceber que tem escoriações provocadas pela agitação marítima e também pelo sol, que faz com que a pele seque mais rapidamente e tenha partes mais degradadas”, revelou, sublinhando que só após a necropsia e análises laboratoriais é que poderia ser possível estabelecer a causa da morte.
No dia seguinte a baleia foi cortada para ser retirada por meios da câmara municipal, uma vez que não era possível removê-la por inteiro, dado o difícil acesso a esta praia do concelho de Peniche. O destino final seria um aterro, onde ia ser enterrada, explicou o responsável municipal da Proteção Civil de Peniche e comandante dos bombeiros, José António.

Golfinhos mortos

No mesmo dia do arrojamento da baleia os especialistas do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos/Ecomar tinham estado na Praia do Norte, onde apareceu um golfinho morto. Na mesma semana foram detetados golfinhos mortos na Praia da Consolação e na prainha do Carreiro de Joannes, em Peniche. Nesse último caso estava decapitado, presumindo-se que tenha ficado preso em redes de pesca e sido cortado.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar