Login  Recuperar
Password
  16 de Julho de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Caldas / Economia
Imprimir em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

Feira dos Frutos 2019 aposta na sustentabilidadee na vertente ambiental

O Parque Dom Carlos I volta a ser palco da Frutos - Feira Nacional de Hortofruticultura das Caldas da Rainha, de 16 a 25 de agosto. Vão ser dez dias de muita fruta nas Caldas da Rainha, durante a quarta edição da revitalizada Frutos, que este ano, além de promover a produção nacional, terá como novidade, entre outras, a aposta na sustentabilidade e no alargamento da vertente técnico-científica até 2020. Paralelamente, decorrerão outras atividades e concertos com grandes bandas e artistas nacionais, como Jorge Palma, Bárbara Bandeira, Canções da Maria, André Sardet, a Banda Comércio e Indústria com Ana Bacalhau, Tatanka, Wet Bed Gang, João Pedro Pais, Blaya, Raquel Tavares e Rui Veloso.

03-07-2019 | Mariana Martinho

A programação oficial da “Frutos 2019” foi apresentada após uma conferência dedicada a uma temática do setor
A programação oficial da “Frutos 2019” foi apresentada após uma conferência dedicada a uma temática do setor
Nesta edição, que terá novamente no Parque das Bicicletas a recriação da Praça da Fruta, permitindo assim aos visitantes da feira comprar diretamente aos vendedores as frutas e também legumes que costumam ter no mercado diário, a novidade é “de se estender ao longo do ano até 2020 com a realização de seminários temáticos para o setor", sublinhou o vice-presidente da Câmara das Caldas das Rainha, Hugo Oliveira, durante a apresentação oficial do programa da "Frutos 2019", que decorreu na passada sexta-feira, após uma conferência dedicada à estenfiliose, uma doença que, entre outras espécies, ataca as árvores de fruto e que tem constituído um grande desafio para os produtores.
Os seminários, que terão um acompanhamento da Comissão da Feira dos Frutos ao longo de todo o ano, são uma “forma de dar o nosso contributo ao sector agrícola da região”.
A feira de 2019 também aposta na vertente ambiental e na defesa do planeta, tendo lançado à Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha o desafio de criar durante o próximo ano letivo "novas embalagens para a fruta, com uma imagem associada à feira, em substituição das embalagens de plástico".
Entre os objetivos para esta edição constam a minimização do impacto ambiental e a redução da pegada ecológica, através de "medidas para manter a classificação eco evento", como a instalação de ecopontos no recinto da feira para efetuar a separação dos resíduos, disponibilização de "um copo reutilizável, que poderá ser utilizado todo o certame”, redução dos stands sobre as áreas de relvado, a adoção de iluminação LED em 50% dos expositores e a disponibilização de cinzeiros portáteis e colocação de 24 cinzeiros fixos no Parque. Para reforçar o alcance destes objetivos, Hugo Oliveira explicou que “o município apresentou uma candidatura ao “Programa Sê-lo Verde 2019”, do Ministério do Ambiente”, em que foram aprovadas três ações, entre as quais, a “redução dos bilhetes impressos, facilitando e premiando com uma eco box quem optar por bilhetes eletrónicos”.
Outra das novidades este ano, segundo o autarca, é a “associação do certame ao estilo de vida saudável, com especial enfoque no consumo de fruta e as novas tendências de hábitos alimentares”.
Tal como nas últimas edições também haverá os habituais expositores, este ano mais 120, com a venda e mostra de produtos hortofrutícolas frescos e transformados, maquinaria, entre outros.
Outro dos principais atrativos da feira será o cartaz musical, com Jorge Palma, na abertura, e Rui Veloso, no encerramento. Pelo meio passarão grandes nomes musicais como Bárbara Bandeira (17 de agosto), Canções da Maria e André Sardet (18 de agosto), a Banda Comércio e Indústria com Ana Bacalhau (19 de agosto), Tatanka (20 de agosto), Wet Bed Gang (21 de agosto), João Pedro Pais (22 de agosto), Blaya (23 de agosto) e Raquel Tavares (24 de agosto).
Paralelamente haverá um conjunto de outras atividades, como os habituais showcookings de chefs e um espaço de provas de vinho e degustação de enchidos e queijos, na Pala da Cerâmica.
Contará novamente com espaços dedicados aos “mais pequenos”, à cerâmica, ao artesanato, bem como à restauração, Street Food e bares, que serão acompanhados de animação com dj’s antes e após os espetáculos.
Do programa constam ainda os workshops alusivos à reciclagem, à preservação da biodiversidade e sustentabilidade, à inovação e à valorização resíduos agroindustriais, na Casa dos Barcos. Esta novidade, que é destinada ao público que visita a feira, substitui as habituais sessões temáticas, que serão realizadas “noutros momentos mais oportunos para os profissionais”, como foi o caso “desta primeira conferência sobre a estenfiliose”. A próxima “Conferência Frutos”, que falará a agricultura familiar, está prevista para este mês.
Este ano terá novamente o serviço de estafeta, que permitirá que as pessoas façam as suas compras sem andarem carregadas pelo recinto.
Relativamente ao estacionamento serão colocados assistentes junto às entradas da cidade, que disponibilizarão informação sobre o evento e ainda a oferta de quatro horas de estacionamento nos parques subterrâneos do município, na compra de um bilhete.
Com a perspetiva de atingir novamente os “cerca de 100 mil visitantes”, a Feira Frutos, que realizará a 31ª edição, tem como orçamento previsto 450 mil euros, “valor esse garantido na totalidade pela autarquia”.
Presente na cerimónia também esteve o presidente da Câmara Municipal, Tinta Ferreira, para quem “a Frutos é muito mais do que a promoção e a venda de fruta, com a realização de várias sessões temáticas sobre o setor”.
As entradas para o evento, com acesso aos concertos, custam entre os 4 e os 5 euros, dependendo dos dias, e a autarquia disponibiliza um passe geral a 12 euros, se adquirido até ao dia 31 deste mês.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar