Login  Recuperar
Password
  19 de Outubro de 2019
Estão utilizadores online Existem actualmente entidades no directório

Pode fazer o registo (grátis) do seu mail pessoal/ profissional e ter acesso privado, password e serviços personalizados, nos sites e redes sociais dos jornais. Terá uma assinatura digital de Grupo (gratuita), mas personalizada. Pretende registar-se?

Registar-se com o seu email pessoal/ profissional

(aguarde 5)
Siga a nossa página Facebook Siga a nossa página Google Plus Siga-nos no YouTube Siga-nos no Twitter Dispositivos móveis Assine a edição impressa
Escolhas do Editor, Ocorrências
Gravar em PDF    Imprimir    Enviar por email   Diminuir fonte   Aumentar fonte

PJ detém mulher por suspeitas de administrar substâncias tóxicas no filho

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, deteve uma mulher de 27 anos, de Óbidos, por fortes indícios da prática de vários crimes de ofensas à integridade física graves qualificadas sobre o seu filho, de 7 anos, o qual se encontrava internado no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.

03-07-2019 | Francisco Gomes

De acordo com a PJ, “os crimes ocorreram num período temporal compreendido entre abril e o dia 25 de junho, inicialmente na residência da vítima e da agressora e, posteriormente, em meio hospitalar, consistindo na administração deliberada de substância de natureza tóxica” no cateter do menor.
“Tais atos produziram efeitos graves sobre a integridade física da criança, provocando-lhe agravamentos sucessivos do estado de saúde e acabando por lhe colocar a vida em risco”, refere a PJ.
Na sequência das diligências efetuadas pela PJ, “veio a ser possível obter a evidente comprovação da conduta ilícita da detida”. Terão sido colocadas câmaras de filmar para obter prova.
A PJ revelou que contou com “o valioso contributo prestado pelos profissionais afetos ao estabelecimento de saúde onde a criança se encontrava internada”.
A detida foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva. Está presa na unidade de psiquiatria do Hospital de Caxias.
Não foi divulgado pela PJ o motivo que levou a mãe a desencadear tais atos, mas apresentará uma doença do foro psiquiátrico muito grave. Poderá estar afetada pelo Síndrome de Münchhausen, um transtorno em que se finge ou de forma compulsiva e deliberada se causam doenças para chamar atenção ou simpatia.
Desde que a mãe foi detida a criança encontra-se estável e a melhorar diariamente. O pai da criança, separado da mãe e apanhado de surpresa pelo caso, está a ser acompanhado por uma equipa de psicólogos do hospital.
Tags:
COMENTÁRIOS
Deverá efectuar Login ou fazer o Registo (Grátis) para poder comentar esta notícia.
pub
Ciência & Tecnologia

A carregar, por favor aguarde.
A Carregar

    Notícias Institucionais

    A carregar, por favor aguarde.
    A Carregar